Obras Borgeanas

Não, não, nada haver com Jorge Luís Borges e seu "O Aleph". Ainda que, a Borges da Costa tinha, em cada quarto-corredor, seus próprios alephs. A Moradia Estudantil Borges da Costa foi, de 1980 à 1998, o abrigo, o lar, o lugar de se realizar para centenas de espíritos que nela se arrancharam. Para nós os chegados de longe "a casa, a mais que casa era um caso, um casulo e asas" (adaptação da memória de versos originais de Raimundo Nonato, escrito em uma parede da Borges).

"Pelos 9 aos 11 anos já brincava como aprendiz de desenhista com os fascículos do antigo Instituto Universal Brasileiro (de ensino à distância). Aos 14 anos de idade, final do meu 2º ciclo vital, no Território Afrorreferencial bairro Morrinhos (Montes Claros – MG), iniciei de forma autônoma estudos de pintura à óleo em cavalete. Em fins do meu 3º ciclo vital, no quintal afro da Moradia Estudantil Borges da Costa da UFMG (Borges da Costa), iniciei-me em pinturas murais coautorais com os artistas Fred Dutts (Filosofia/UFMG) e Bernardo Gouveia (Belas Artes/UFMG; Artes Visuais/UEMG).

Aos 22 anos, na abertura do meu 4º ciclo vital a violenta perseguição e a nossa expulsão da Borges da Costa (em julho de 1998 com 170 policiais, 70 cães e um helicóptero jogados contra 13 residentes) me levou ao meu último ato estético-político na UFMG, a obra coautoral Baião de Dor (1995 – 1998). Esta, foi realizada em coautoria com os estudantes Júlio Mangia Fellisale, Sérgio Danilo Miranda, Alex Lombello e Alexa Fabrino Taves nas paredes internas do Centro Acadêmico de História. Foi, no início dos anos 2000 tombada pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG (FAFICH) como patrimônio histórico-cultural daquela unidade acadêmica".

(Fonte: Ventura, 2021, no prelo).

 

Travessia - manhã na Borges da Costa (2)
Borges da Costa - Travessia.
Óleo sobre Tela, 1995,
Belo Horizonte
100CMX70CM.
Disponível na loja..

As obras aqui expostas nasceram em atos de dedicação às inspirações-vidas, às janelas, aos corredores, aos gatos, aos amores, odores, sabores e dores que vivi na  Moradia Estudantil Borges da Costa (julho de 1994 à julho de 1998).

 

Iniciamos nossa caminhada com a série Fachadas, arcos e janelas.

Fachadas, arcos e janelas
Borges da Costa, 1980 - 1998

Borges da Costa, porteira de chegada.

Nanquim/Acrílica sobre papel, 1999,

Belo Horizonte

20CMX27CM.

Acervo do artista.

Borges da Costa - Arco dos tanques, 1998

Arcos dos tanques.

Nanquim sobre tecido, 1998,

Belo Horizonte

23CMX24CM.

Disponível na loja..

Borges da Costa - Arcos dos Tanques, 199

Arcos dos tanques, detalhe.

Nanquim sobre tecido, 1999,

Belo Horizonte

23CMX24CM.

Acervo do artista.

Borges da costa, arcos e janelas - 1996.

Arcos e janelas.

Lápis e carvão s/ papel Canson, 1996,

Belo Horizonte.

44,7X32CM.

Disponível na loja.

Sentinela - 1996

Sentinela - 1996

Carvão e lápis sobre papel Canson, 1996, Belo Horizonte

44,7X32CM.

Disponível na loja.

A minha janela num dia ébrio

Minhas janelas em um outubro.

Sanguínea sobre papel Canson, 1996, 

Belo Horizonte

31,3CmX26CM.

Disponível na loja.